Matilha

Matilha

Em curta exibição no CineMatilha "The Kautokeino Rebellion" de Nils Gaup

  • Published in Cinema

Em curta exibição no CineMatilha "The Kautokeino Rebellion" de Nils Gaup

Nos dia 25 e 26 de Agosto.

 

Sinopse:

Por séculos o norte da Escandinávia foi habitado pela população nativa Sámi e suas renas. O filme se passa em 1852, quando a modernização está para chegar à desolada vila de Kautokeino, onde a autoridade é exercida pelo rico e impiedoso distribuidor de bebidas Ruth. Uma das tribos nativas, liderada pela jovem Elen, recusa-se a pagar uma dívida injusta a Ruth, levando a um dos mais dramáticos episódios da história da Escandinávia do Norte. Baseado nos fatos reais da Rebelião de Kautokeino, na Noruega em 1852, em resposta à exploração da comunidade Sámi da época. Dirigido por Nils Gaup e lançado em janeiro de 2008. A trilha sonora do filme foi composta em sua maioria por músicos Sámi. (96 min)

 

Ficha Técnica:

Diretor: Nils Gaup

Ano: 2008

País: Dinamarca

 

Programação:

25/08 ás 19h30  

26/08 ás 19h

Sobre o Cine Matilha:

O Cine Matilha é um ambiente "pet-friendly" e recebe constantemente o público com seus pets . O espaço possui 68 lugares, além de 2 lugares para cadeirantes. 

 

Unica exibição no Cine Matilha Suddenly Sami de Ellen-Astri Lundby

  • Published in Cinema

 

Unica exibição no Cine Matilha Suddenly Sami de Ellen-Astri Lundby

Dia 25/08 ás 18h30 

 

Sinopse:

Quando Ellen descobre que sua mãe escondeu dela sua herança indígena Sámi, ela parte em uma jornada ao norte da Noruega para descobrir por quê. Lá Ellen conhece pessoas, lugares e conexões que sua mãe deixou para trás. Mas como pode alguém tornar-se de repente Sámi no meio da vida? É possível entrar em uma comunidade Sámi sem qualquer conhecimento dessa cultura? Sua mãe cresceu na parte ártica da Noruega antes da Segunda Guerra Mundial, mas em 1944, as tropas nazistas incendiaram o norte da Noruega. Ela foi evacuada para o sul junto com outras 70 mil pessoas. Algumas delas, como a mãe de Ellen, nunca voltaram para o Ártico. Ela se instalou no subúrbio de Oslo e deixou a herança Sámi para trás. Mas sua nova vida na cidade veio com um preço. Uma das poucas vezes em que Ellen quando criança perguntou a sua mãe se a família tinha conexões com os Sámi, ela ficou furiosa. Mais tarde, muitas vezes ridicularizou os Sámi e o Ártico, sem deixar vir à tona qualquer orgulho de suas origens. Quando a revitalização da cultura Sámi começou no início dos anos 80, era tarde demais para que a mãe de Ellen aceitasse uma ascendência que ela reprimiu por tanto tempo. A energia dela foi gasta no esquecimento - rompendo contatos com pessoas, histórias e paisagens de seu passado. Ela estava escondida - e neste abrigo havia solidão e sofrimento silencioso. No filme, Ellen tenta desfazer isso para mudar sua própria linha de vida e conectar-se com a mãe. (52 min)

 

Ficha Técnica:

Diretor: Ellen-Astri Lundby

Ano: 2009

País: Noruega

 

 

Sobre o Cine Matilha:

O Cine Matilha é um ambiente "pet-friendly" e recebe constantemente o público com seus pets . O espaço possui 68 lugares, além de 2 lugares para cadeirantes. 

 

 

Curta Exibição o documentário The Snow Cave Man de Fridtjof Kjæreng

  • Published in Cinema

 

Curta Exibição o documentário The Snow Cave Man de Fridtjof Kjæreng

no Cine Matilha

Sinopse:

Documentário Sverre Nøkling não é o típico aventureiro. Nos últimos 30 anos, ele viveu sozinho em cavernas de neve nas montanhas norueguesas. Sempre em ação, usando um velho par de esquis de madeira, ele vai de caverna em caverna em busca de abrigo das tempestades extremas e do vento congelante. Um verdadeiro especialista em técnicas de sobrevivência na natureza, esse homem da selva recusa-se a ser dominado pela sociedade moderna. Em vez disso, ele escolheu um modo de vida que colide frontalmente com a cultura de consumo conformista e o mundo materialista moderno. A vida de Sverre é um conto sobre a busca de liberdade total, bem como o preço que se paga por essa busca.(1h20min)

 

Ficha Técnica:

Diretor: Fridtjof Kjæreng

Gênero: Documentário

Ano: 2010

País: Noruega

 

Programação:

25/08 ás 17h

26/08 ás 17h30

Sobre o Cine Matilha:

O Cine Matilha é um ambiente "pet-friendly" e recebe constantemente o público com seus pets . O espaço possui 68 lugares, além de 2 lugares para cadeirantes. 

Em cartaz no CineMatilha o filme Danado de Bom de Deby Brennand

  • Published in Cinema

 

Do dia 24 de Agosto á 02 de Setembro no CineMatilha

Sinopse:

Com participações de músicos consagrados como Dominguinhos, Elba Ramalho, e Gilberto Gil, “Danado de Bom” acompanha o compositor João Silva em uma viagem pelo sertão nordestino até sua cidade natal, Arcoverde, no agreste de Pernambuco. João relembra sua jornada, de menino andarilho, semianalfabeto, até se tornar compositor de sucessos como “Pagode Russo”, “Nem se despediu de mim” e “Danado de Bom”, e um dos principais parceiros de Luiz Gonzaga. Mestre João, compôs mais de 3 mil músicas, e faleceu antes de ver o documentário finalizado. (74 min)

Ficha Técnica:

Danado de Bom

Diretor: Deby Brennand

Produtora: Mariola Filmes

Distribuição: Inquietude

 

Programação:

24/08 ás 17h  

30/08 ás 17h

31/08 ás 17h  

01/09 ás 17h  

02/09 ás 17h

 

Prêmios de Melhor Filme, Melhor Fotografia, Melhor Montagem, Melhor Som no 20º Festival Cine PE Prêmios de Melhor Longa-metragem da Mostra Competitiva Nacional e Melhor Trilha Sonora pelo Júri Popular no 9º Festival de Cinema de Triunfo, 8º IN-EDIT Brasil – Menção honrosa do Júri Oficial, seleção oficial da 21ª edição do Festival É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários

 

Sobre o Cine Matilha:

 

O Cine Matilha é um ambiente "pet-friendly" e recebe constantemente o público com seus pets . O espaço possui 68 lugares, além de 2 lugares para cadeirantes. 

Lançamento de"SOSEK", um filme de Andre Ferezini na Matilha Cultural

  • Published in Cinema

 

O lançamento de "SOSEK" acontece dia 24/08/2017, quinta-feira, a partir das 19h, no CineMatilha 

As sessões do filme acontecem às 20h, 20h30 e 21h.

 

O evento conta também com apresentações musicais de

CESRV, MJP, SONOTWS, e ROGRIGO OGI.

 

 

Sinopse:

Um retrato de Kadu Doy (a.k.a. SOSEK a.k.a. PIFO), artista visual que tem em sua formação um vínculo de mais de 20 anos com a cultura de rua, especialmente o graffiti. Rodado no Glicério e região central de São Paulo, o curta-metragem aborda a história pessoal de Kadu Doy, suas principais referências, a evolução de seu trabalho até chegar em galerias, e também a relação que ele traça entre o desenho e a busca da resolução de suas questões internas.

 

O filme tem direção de Andre Ferezini, que propõe em seu trabalho a documentação de subculturas e temas relacionados à vida urbana. Ferezini é atualmente representado pela produtora paulistana Academia de Filmes.

 

 

 

 

Rap Hour as terças na Matilha Cultural com Ju Mineira e Nat Jako

 Quinzenalmente fervendo as terças do Matilha, sempre com uma mana convidada.

Segue a batida e vem com a gente!

 

 

Inspirado no clássico disco "Do You Know What Time It Is?", do lendário Mc Kool Moe Dee, a festa idealizada em 2015 pelas Dj´s Nat J e Ju Mineria, reúne rimas e batidas do old school e da golden era, em uma seleção musical que mesclando soul, funk, rap e muito mais.

 

 

NAT JACKO

Nat é paulistana, apaixonada pela obscuridade da música brasileira, garimpeira e sempre encontra uma pedra preciosa perdida por aí. Seu estilo musical varia entre o Rock Psicodélico dos anos 60/70, funk, soul, boogies, sambas, samba rock, e principalmente rap. Já se apresentou no Sp na Rua, Virada Cultural, Marcha da Maconha e entre outras.

 

JU MINEIRA

Da terrinha mineira, a DJ chega com uma seleção que respeita o baixo do Funk e a batida do Hip Hop. Amante da música do original ao sample, tudo executado com a arte das turntables. Com a Rap Hour participou do Mina só e Arte e Cultura na Kebrada.

 

Acompanhe toda segunda ás 18h no programa de rádio web dedicado ao rap que estreia em setembro: facebook.com/epmusicaltv

 

Mixcloud: mixcloud.com/RapHourVinil

 

 

A partir do dia 22/08 

das 19h as 22h 

Entrada Gratuita 

Matilha Cultura participa da Virada Sustentável com jogo sobre refugiados

 

Atividade é inspirada em histórias reais e revive trajetos e fatos ocorridos com pessoas em busca do exílio. Serão três rodadas em dois dias.

 

 A Matilha Cultural participa da Virada Sustentável 2017 nos dias 25 e 26 de agosto, com o jogo No caminho com os imigrantes. Desenvolvido por Caritas França e Associationdes Cités, a atividade aumenta o conhecimento sobre as realidades de exílio e imigração, bem como o impacto das políticas de vários países de trânsito ou destino desses imigrantes.

 

O que é a rota de um imigrante no caminho do exílio? Quais obstáculos ele terá que ultrapassar, quais encontros ele terá, a quais sofrimentos ele sobreviverá e quem será solidário com ele? Como é possível imaginar uma viagem assim sem vivê-la? Os dezesseis caminhos seguidos nesse jogo foram inspirados diretamente pelos depoimentos de imigrantes coletados pela ONG  Secours Catholique. As personagens Álvaro, Natacha, Zhu e todos os outros são pessoas reais e os jogadores estão convidados a reviver a história dessas pessoas. As atividades acontecem na Matilha Cultural no dia 25 às 17h (uma rodada do jogo) e no dia 26, às 14h e 18hss (duas rodadas). O evento é gratuito.

 

Sobre a Matilha Cultural

Com sete anos de existência, a Matilha Cultural é uma entidade independente e sem fins lucrativos instalada em um edifício de três andares, localizado no centro de São Paulo. Integra um espaço expositivo, sala multiuso, café, além de um cinema com 68 lugares. Fruto do ideal de um coletivo formado por profissionais de diferentes áreas, a Matilha foi aberta em maio de 2009 e tem como principais objetivos apoiar e divulgar produções culturais e iniciativas socioambientais do Brasil e do mundo.

 

A Matilha não é um espaço imparcial ou contemplativo no mundo atual da instantaneidade da produção de conteúdo: assume uma postura politizada e apartidária, atuando junto à cena independente de cultura. Ao aglutinar projetos e expressões culturais atuais, a Matilha funciona como um centro de ideias coletivas.

Toda programação da Matilha Cultural é gratuita ou a preços populares. O espaço pode ser locado para eventos privados e a renda dessa locação é revertida para financiar projetos culturais e socioambientais da entidade.

 

Sobre a Virada Sustentável

 

A Virada Sustentável é o maior festival de mobilização e educação para a sustentabilidade do Brasil, e envolve co-criação, articulação e participação direta de organizações da sociedade civil, órgãos públicos, escolas e universidades, empresas, coletivos e movimentos sociais. O festival busca unir causas e organizações transformadoras para apresentar uma visão positiva e inspiradora da sustentabilidade e seus diferentes temas para a população. As atividades são baseadas nos temas apontados nos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. A Virada Sustentável teve sua primeira edição realizada em 2011, em São Paulo, e desde então vem ampliando seu escopo de atuação, promovendo edições em cidades como Manaus, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador, Sinop (MT) e Valinhos (SP). Em agosto de 2016, a 6ª edição da Virada Sustentável na capital paulista reuniu cerca de 1,2 milhão de pessoas em mais de 800 atividades e atrações gratuitas espalhadas por mais de 130 lugares da cidade.   

 

 

EVENTO

Dias 25 às 17h  e no dia 26, às 14h e 18hs

Entrada livre e gratuita,

inclusive para cães

MATILHA CULTURAL

Instagram:@matilhacultural

Facebook: facebook.com/matilhacultural

 

 

Serviço:

Rua Rego Freitas, 542 – São Paulo

Tel.: (11) 3256-2636

Horários de funcionamento: terça-feira a domingo, da 12h às 20h/ exceto sábados: 14h às 20h

Wi-fi grátis

 

Cartões: VISA (débito/ crédito)

Matilha Cultural convida para programação dedicada ao Dia Mundial da Ação Humanitária

 

O Dia Mundial da Ação Humanitária foi instituído em dezembro de 2008 pela Assembleia Geral das Nações Unidas, para "contribuir com o aumento da consciência pública sobre o trabalho humanitário e a importância da cooperação internacional, e para homenagear todos os trabalhadores humanitários do mundo".

 

 

No dia 19 de agosto, a Matilha Cultural tem uma programação especial, dedicada ao Dia Mundial da Ação Humanitária. Será o último dia da Exposição Infância Refugiada, de Karine Garcêz. Haverá ainda leilão social das fotos feitas por Karine, além de palestra sobre "Os desafios da Ação Humanitária" com Beatriz Gurgel, mestre em Ajuda Humanitária Internacional, e o lançamento de dois livros " A Limpeza Étnica da Palestina" e o livro "Al Nakba - um estudo sobre a catástrofe palestina" com Soraya Misleh. Ainda como parte da programação, haverá apresentação musical de Salam El Saied, bazar e venda de doces árabes. O evento começa às 15 horas, com palestras e lançamento do livro às 16h.

 

A data coincide com o dia do atentado no Hotel Canal em Bagdá, no Iraque, que tirou a vida do Representante Especial do Secretário-Geral para o país e Alto Comissário para os Direitos Humanos da ONU, Sérgio Vieira de Mello, e de outros 21 funcionários das Nações Unidas, em 2003. O Dia Mundial da Ação Humanitária foi designado em memória daqueles que morreram nesse atentado a bomba, mas também em memória aos muitos trabalhadores humanitários que perderam suas vidas.

 

 

A data também enfatiza as necessidades atuais e desafios humanitários em todo o mundo, tais como ameaças aos trabalhadores de ajuda humanitária pelas diferentes partes envolvidas nos conflitos, os desafios para chegar até as pessoas que precisam de ajuda, ou a complexidade crescente do ambiente humanitário devido aos aumentos dos preços dos alimentos, à turbulência financeira global, à escassez de água e as mudanças climáticas.

 

Sobre a exposição Infância Refugiada: 

As questões que envolvem o Oriente Médio despertam, ao mesmo tempo que afastam, o olhar para as diversas realidades do mundo. A dimensão da crise é alarmante quando nos deparamos com os dados: segundo estimativa da ONU, existem hoje em todo o mundo, mais de 50 milhões de refugiados. São pessoas desenraizados de seus lares e de sua cultura, cujos direitos são em sua maioria negados. E suas primeiras e maiores vítimas são as crianças e os adolescentes.

Imersa nessa conjuntura, Karine Garcêz vivenciou e registrou a realidade dessas crianças e adolescentes refugiados em países do Oriente Médio.  Pela compreensão desse propósito vale citar que a fotógrafa é cearense da cidade de Redenção, convertida ao Islamismo há 12 anos, se dedica sobretudo ao registro de crianças e adolescentes atingidos pelos conflitos armados. Puramente desafiante, seja pela coragem em acessar ambiente hostil e de vulnerável segurança, por ser estrangeira e mulher. Estas vivências possibilitaram a Karine assimilar como a vida dos nossos j ovens está próxima às dos refugiados.

https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif

A Exposição "Infância Refugiada" compreende a força da imagem enquanto fonte de estímulo e memória histórica neste assunto delicado e perturbante, bem como na relevância de  propagá-lo. Inovador pela circunstância que o envolve e pelo desafio enfrentado pela fotógrafa no registro das imagens.  Cientes que lidamos com um assunto presente, transversal, multidisciplinar, cujo paralelo nos remete de pronto aos cearenses que fogem da seca e migram para capital e se refugiam nos "campos favelas" urbanos.

Desse modo, abordar o tema do refúgio é promover o diálogo da diversidade e tolerância inter-religiosa e dos direitos de crianças e adolescentes para nível local nos imputa um importante desafio: instigar através desse produto cultural como a diversidade dos problemas globais são também locais , sobre o que nos une e nos difere, sobre os direitos conquistados e negados. Quando pensamos em propor um diálogo entre o que nos é familiar e o que nos é estranho, ocasionam um esforço de trazer antigas questões para outros caminhos, olhares e valores. (mais)

 

Sobre a Fotógrafa:

Convertida ao islã, meu primeiro contato com o Oriente Médio foi em visita à Arábia Saudita. Lá cumpri o Haji, a peregrinação em torno do Kaaba, repetindo passos dos profetas Adão, Abraão e Mohamed, um dos pilares de nossa fé. A vontade que senti de "congelar o instante", quando vi 5 milhões de pessoas, de diversas cultura em torno de um único sentimento me despertou para a fotografia.

Em 2012 fui à Faixa de Gaza, onde tive minhas primeiras aulas de fotografia. Em 2014 e 2015 viajei para Síria, Líbano e Turquia, desta vez com um pouco mais de conhecimento na arte de fotografar, mais que isso, o conhecimento da cultura local, importante para que possamos ter mais flexibilidade de trabalho. Isso me fez refletir sobre como o Oriente Médio é representado pela espetacularização midiática. E, consequentemente, os refugiados também são alvos dessa abordagem.

Um outro olhar

As crianças, principais vítimas da miséria humana, nos dão sorrisos, vida, esperança no futuro. Nos mostram que por trás das marcas da guerra e das suas expressões de adulto forçadamente carregadas em seus rostos, há inocência, ainda são crianças. Meu desafio era unir meu conhecimento de Relações Internacionais, fotografia e da cultura desses povos, e denunciar o drama vivido pelos pequenos refugiados. Com o apoio dado pela Al Wafaa Campaing para as viagens, tive acesso lugares onde até mesmo Organismos Internacionais não chegavam.

Fotografar é escrever com  a luz. Que esse olhar sobre as crianças, expressões de amor, lance luz sobre a questão dos refugiados e a leve aonde merece ser discutida: no peito de cada um de nós.  

 

MATILHA CULTURAL

Evento

19 de Agosto (Sábado)

Inicio as 15h 

Instagram:@matilhacultural

Facebook: facebook.com/matilhacultural

 
 
Serviços 
Rua Rego Freitas, 542 - São Paulo
Tel.(11) 3256-2636
Horários de funcionamento: terça-feira a domingo,
da 12h às 20h/ exceto sábados: 14h às 20h
Wi-fi grátis
Cartões: VISA (débito/ crédito)

Nos dias 26 de Agosto e 02 de Setembro o curso Direção de Fotografia no Documentário, realizado pelo cineasta Mauro Martins

  • Published in Cursos

 

Matilha Cultural promove curso sobre direção de fotografia no documentário
Mauro Martins trata do papel do diretor de fotografia ao passar por todas as etapas de elaboração de um filme de não ficção.
 
A Matilha Cultural promove nos dias 26 de Agosto e 02 de Setembro o cursoDireção de Fotografia no Documentário, realizado pelo cineasta Mauro Martins (www.mauromartins77.wix.com/mauromartins). O objetivo é promover o entendimento das atividades do diretor de fotografia na elaboração de filmes documentais. O curso conta com apoio da Canon, que cederá duas câmeras modelo EOS C300 MKII e EOS C100, da loja Hollywood Store e da marca de refletores Dedoligth.
 
Por meio de aulas expositivas, Mauro Martins expõe conceitos, formatos e abordagens relativas à linguagem fotográfica. Trata do papel do fotógrafo na produção de um documentário, desde sua concepção até a finalização passando obviamente pela captação das imagens.
 
O curso Direção de Fotografia no Documentário tem duração de 12 horas (6 horas em cada um dos dias, das 10h às 13h e das 14h às 17hs) e é composto por 4 módulos. Foi concebido para estudantes, profissionais da área do audiovisual e amantes do cinema. O investimento é de R$ 500,00 com opção de parcelamento em 2 vezes (para pagamentos realizados até dia 20 de Agosto ou efetuados via cartão de crédito).
 
Sobre Mauro Martins
Documentarista, diretor e diretor de fotografia, é formado em Cinema pela FAAP. Como diretor de cena, fez documentários e programas de TV (HBO, TV Brasil, Multishow, Animal Planet e Dicovery). Como diretor de fotografia, realizou curtas, programas e séries de TV (HBO, Natgeo, SescTV, TV Brasil, Multishow, GNT, TLC) documentários (Animal Planet, Discovery, TV Brasil, TV Cultura e Futura) e uma novela (TV Record). Realizou seis filmes de Longa Metragem, trabalhando como operador de câmera (Bicho de Sete Cabeças, Querô, Chega de Saudades e Meu País, Divórcio 190, Talvez Uma História de Amor). Produziu ainda diversos trabalhos coorporativos. Na formação de Mauro Martins, estão cursos extracurriculares (Fotografia de Estúdio e Linguagem Fotográfica) na Escola Politécnica de Londres. Mora em São Paulo, mas já gravou nos quatro cantos do Brasil e em outros países. Participou como palestrante de duas edições da Jornada Paulista de Cinema e Psicanálise e é autor de um capítulo da Coleção Cinema e Psicanálise de NVerso editora.
 
PROGRAMAÇÃO DETALHADA:
 
Módulo 1 – Entendendo o Documentário
- O que é um documentário
- A ficção e a não ficção
- Expressão artística ou mera documentação?
- Contando uma história
 
Módulo 2 - Abordagens  
-Tipos de documentários- Subjetividade X Objetividade
- Escolha do tema / enfoque
- Escolha da linguagem fotográfica / o olhar do fotógrafo
- Lidando com o imponderável
 
Módulo 3 – Linguagem fotográfica
- Mostrar ao invés de falar
- O diretor de fotografia com coautor
- A câmara é um instrumento que ensina a gente a ver sem câmara
- Enquadramentos / o olho do espectador (escolha do que mostrar)
- O movimento de câmera
- A luz da cena (dramaticidade)
- Motivação do autor / Motivação do expectador
 
Módulo 4 – O Set de Filmagem
- Montagem da equipe
- Escolha da câmera
-Escolha das lentes
- Escolha das fontes de luz 
- Maquinaria 
- Ajustes dos set ups da câmera
 
 
Curso Cinematografia no Documentário
Realização: Mauro Martins
Dias 26 de Agosto e 02 de Setembro
Duração: de 12 horas (6 horas em cada um dos dias, das 10h às 13h e das 14h às 17hs).
Investimento: R$ 500,00 com opção de parcelamento em 2 vezes 
(para pagamentos realizados até dia 20 de Agosto ou efetuados via cartão de crédito).
Apoio: Canon e Telem
 
 
MATILHA CULTURAL
Rua Rego Freitas, 542 – São Paulo
Tel.: (11) 3256-2636
Horários de funcionamento: terça-feira a domingo, da 12h às 20h/ exceto sábados: 14h às 20h
Wi-fi grátis
Cartões: VISA (débito/ crédito)
--
Informações

 

Em agosto no Cine Matilha "O filho de Joseph" de Eugène Green

  • Published in Cinema

 

Cine Matilha apresenta "O filho de Joseph" de Eugène Green   

A partir do dia 9 de agosto. 

 

Sinopse:

Vincent é um jovem que vive com a sua mãe. Sem nunca ter conhecido seu pai, ele sai em busca de sua identidade. As investigações o levam a um cínico e maquiavélico publisher em Paris, que o fará tomar decisões drásticas. 12 anos

 

Ficha Técnica:

Direção: Eugène Green

Roteiro: Eugène Green

Edição: Valérie Loiseleux

Produção: Jean-Pierre Dardenne, Luc Dardenne, Didier Jacob, Francine Jacob

Data de lançamento: 12 de fevereiro de 2016

Nacionalidade: Rússia

 

Programação de 09 de agosto a 19 de agosto


09/08 ás 19h

10/08 ás 19h

11/08 ás 17h

12/08 ás 17h

15/08 ás 19h

16/08 ás 15h

17/08 ás 19h

19/08 ás17h

 

Ingresso: doação de alimentos, roupas, brinquedos e produtos de higiene pessoal, para doarmos a Ong´s e moradores de rua.

 

Toda programação da Matilha Cultural é gratuita ou a preços populares.

O espaço pode ser locado para eventos privados e a renda dessa locação é revertida

para financiar projetos culturais e socioambientais da entidade.

 

Cine Matilha:

Sala de cinema independente, única da cidade  pet friendly.

 

 

 
Subscribe to this RSS feed